Porto Tónico@50 – The future of work

26.04.2018 16:00
Auditório Carvalho Guerra | Campus Foz

Ao clicar aqui, o conteúdo irá ser traduzido pelo Microsoft Translator.
By clicking here, the content will be translated by Microsoft Translator.

26.04.2018 16:00 Porto Tónico@50 – The future of work Link: http://www.porto.ucp.pt/pt/central-eventos/porto-tonico50-future-work

Como Chegar / How to Arrive
Universidade Católica Portuguesa - Porto | Campus Foz | Auditório Carvalho Guerra

 

Sessão organizada no âmbito das comemorações dos 50 anos da Universidade Católica Portuguesa.

Entrevista à RTP

 

A previsão do fim do trabalho nas três revoluções tecnológicas (motor a vapor, electricidade, TIC) estava errada. A previsão incorreta resultou de um equívoco que transferiu a destruição do local de trabalho para o setor de avanço tecnológico sem considerar a economia como um todo. De facto, em cada uma das revoluções tecnológicas, alguns sectores económicos haviam sido destruídos, mas não o sistema económico como um todo, que podia contar com um fator de produção transversal que aumentava a produtividade e o trabalho. Agora estamos diante da quarta revolução tecnológica com novas características. De facto, tudo tem sido tão rápido que nos podemos questionar se, tal como aconteceu nas revoluções anteriores, a sociedade e a economia vão ter tempo para serem resilientes.

A redução da mão de obra com automação/digitalização do trabalho é muitas vezes vista como um dos principais desafios enfrentados pelas sociedades. Os estudos que têm sido publicados apontam para números de perda de postos de trabalho devido à automação/digitalização bastante díspares; estudos falam de cerca de perdas de 40% e outros de 9%. Assim, os cenários futuros são muito incertos. No entanto, se a robótica significava uma perda de trabalho para tarefas rotineiras e não cognitivas, a inteligência artificial ameaça outros empregos; aqueles que realizam tarefas não rotineiras e cognitivas. Esta possível ameaça tem que significar uma reflexão do ensino no sentido de preparar os nossos estudantes para a revolução que todos sabemos que chegará mais cedo do que esperávamos.

Nesta sessão, questões como a mudança de modelos económicos e de negócios, a diminuição da segurança no emprego, o crescimento de empregos fora do padrão tradicional, a deslocalização do local de trabalho entre outras, resultarão, essencialmente, de três factores que convergem no nosso tempo: tecnologia, demografia e globalização, serão analisados neste Porto Tónico que pretende celebrar os 50 anos da Universidade Católica e preparar, de forma adequada, os próximos 50. Para o efeito a conferência contará com uma intervenção do Senhor Comissário Carlos Moedas seguindo-se os olhares de especialistas da Tecnologia, José Carlos Caldeira, da Indústria, João Paulo Oliveira e da Academia, Marisa Tavares.

A organização deste evento pretende ser o lançamento de uma preocupação que a Universidade Católica, no Porto, está a colocar na sua agenda e que será objecto de profunda reflexão interna no sentido de garantir que os nossos alunos estão preparados para resistir aos potenciais efeitos menos positivos que esta “revolução” pode introduzir quer ao nível nacional quer ao nível internacional.

Carlos Moedas
Comissário da União Europeia para a Investigação, Ciência e Inovação

José Carlos Caldeira
(2018-presente): INESC TEC
(2004-presente): Plataforma Tecnológica MANUFUTURE
(2014-2018): ANI – Agência Nacional de Inovação
(1987-2014): INESC Porto

Curso Geral de Gestão pelo Instituto de Estudos Empresariais da Universidade do Porto
Mestrado em Engenharia Eletrotécnica e de Computadores

João Paulo Oliveira
(Desde 2015) Administrador da The Navigator Company
(2002 – 2015) Presidente da Bosch Termotecnologia SA, em Portugal  e Administrador-delegado da Bosch Portugal,
(1994-1996) Diretor Industrial da Bosch na China

Mestrado em Engenharia de Produção Industrial, Universidade de Lisboa e MBA – Instituto Empresarial de Portugal - ESADE

Marisa Tavares
Doutorada em Economia pela Faculdade de Economia da Universidade do Porto com especialização em Economia do Trabalho.
Professora Auxiliar da Católica Porto Business School onde leciona várias disciplinas na área dos Recursos Humanos. Principais interesse de investigação: mercados internos de trabalho e mobilidade dos trabalhadores com publicação no Journal of Regional Science.
Participação em vários projetos (de investigação e consultoria) na área dos recursos humanos e das políticas públicas.