Católica no Porto e Município de Esposende lançam Pós-Graduação em Gestão de Organizações de Economia Social

  

A Universidade Católica Portuguesa, no Porto, estabeleceu recentemente um protocolo com o Município de Esposende que assegura a colaboração em termos de formação e capacitação/qualificação dos profissionais e dirigentes das Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) do concelho.

Em causa está uma Pós-Graduação em Gestão de Organizações de Economia Social, que integra 4 módulos (Sustentabilidade das Organizações; Gestão Estratégica de Pessoas; Contabilidade, Fiscalidade e Enquadramento Jurídico; Auditoria e Trabalho de Projeto) e 19 unidades curriculares, num total de 270 horas de formação. Durante a cerimónia, Américo Mendes, diretor da Pós-Graduação e coordenador da Área Transversal de Economia Social (ATES) da Católica no Porto, realçou a dinâmica do trabalho em rede em Esposende e frisou que o objetivo é “ir para além das aulas”, tirando partido do trabalho existente e do conhecimento mútuo.

Salientando que o Município é pioneiro no estabelecimento deste tipo de parceria possibilitando o acesso gratuito à formação de dirigentes de IPSS’s, a Presidente do Centro Regional do Porto da Universidade Católica Portuguesa, Isabel Braga da Cruz, enquadrou este protocolo na estratégia de consolidação da Universidade com o exterior, manifestando a expetativa de que esta colaboração possa ter continuidade. Isabel Braga da Cruz realçou a mais-valia desta Pós-Graduação para as organizações e deixou um agradecimento público a todos quantos se envolveram na concretização desta formação no concelho de Esposende, nomeadamente à Câmara Municipal.

O Presidente da Câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira, referiu que este protocolo decorre da estratégia de desenvolvimento do concelho delineada pelo Município, que engloba o estabelecimento de parcerias com unidades de ensino superior. Relativamente a esta Pós-Graduação, o presidente da Câmara refere que vem ao encontro de uma “necessidade premente da rede social do concelho”, traduzindo-se numa mais-valia para as instituições, na medida em que contribui para a valorização dos seus dirigentes e técnicos.

 

Novembro 2018