Católica no Porto integra parceria do projeto Porto – Cidade Compassiva

O “Porto – Cidade Compassiva / Porto Oriental – Comunidade Compassiva”, é um projeto-piloto que, durante 2020, será implementado em três freguesias da área de referência da Equipa Domiciliária de Suporte em Cuidados Paliativos do Serviço de Cuidados Paliativos do Centro Hospitalar Universitário de São João, no Porto.

Integrado no programa “Portugal Compassivo – Laços Que Cuidam” da Associação Portuguesa de Cuidados Paliativos, é financiado pela Fundação “La Caixa” e executado pelo Centro Hospitalar Universitário de São João e pela Compassio - Associação para a Construção de Comunidades Compassivas.

O projeto procura contribuir para que a cidade do Porto se torne uma cidade compassiva, visando sensibilizar e capacitar para o cuidar e para a naturalidade e normalidade da morte e do luto e criar uma rede de colaboração para pessoas com doença grave e/ou incapacitante em fim de vida e, para os seus cuidadores.

Além dos promotores, são parceiros do projeto a Câmara Municipal do Porto, as Juntas de Freguesia do Bonfim, Campanhã e Paranhos, a Faculdade de Medicina, a Área Transversal de Economia Social da Universidade Católica Portuguesa – Porto, a Associação Cuidadores e o Grupo ao 3º dia.

O projeto foi apresentado no dia 20 de janeiro de 2020, na sala da Assembleia Municipal, no edifício da Câmara Municipal do Porto, na presença de Rui Moreira (Câmara Municipal do Porto), de um representante da Fundação La Caixa, de Maria Manuel Lopes (Associação Portuguesa de Cuidados Paliativos), de Fernando Araújo (Centro Hospitalar Universitário São João), de Mariana Abranches Pinto (Associação Compassio) e de Isabel Braga da Cruz, presidente do Centro Regional do Porto da Universidade Católica Portuguesa. No final houve uma conferência sobre as Cidades Compassivas, proferida por Patxi del Campo e moderada por Edna Gonçalves.

Janeiro 2020

Artigos relacionados:

Porto começa em Paranhos, Bonfim e Campanhã a aprofundar a rede de cuidados comunitários

Instituições juntam-se em conferência para construir uma cidade compassiva