Católica no Porto: Internacionalização em tempos de COVID19

Nos últimos anos a Universidade Católica, no Porto, tem visto crescer de forma sustentada alguns dos mais importantes indicadores de internacionalização quer no que respeita à sua dimensão de Ensino (docentes, estudantes, staff não docente e graus em parceria), quer no que respeita à dimensão de Investigação.

A este respeito e nos últimos cinco anos, o número de estudantes estrangeiros em mobilidade no Porto cresceu cerca de 40%. Em 2015/2016, a percentagem destes estudantes face ao número total de estudantes inscritos era de cerca de 4%. Em 2019/2020 este número duplicou e ascende hoje, aos 8%.

Adicionalmente, também o número de estudantes estrangeiros inscritos nos diversos Programas oferecidos tem vindo a crescer de forma sustentada, representando no corrente ano letivo cerca de 8% do número total de estudantes regulares das Unidades Académicas que fazem parte da Católica no Porto.

Representando 34 nacionalidades no total, os estudantes em mobilidade internacional em conjunto com os estudantes estrangeiros regulares, representam no corrente ano letivo quase 16% do número total de estudantes inscritos em Programas conferentes de grau na Católica no Porto. Estes estudantes internacionais reforçam a diversidade cultural nas salas de aulas e no campus contribuindo para potenciar o valor da oferta formativa e para o enriquecimento cultural de toda a Comunidade Académica da Católica no Porto.

Quando a Católica no Porto suspendeu as suas atividades presenciais e as aulas passaram a ser disponibilizadas remotamente, alguns dos estudantes estrangeiros decidiram regressar aos seus países de origem. Muitos optaram também por ficar no Porto. A todos, a Universidade Católica no Porto disponibilizou um sistema de apoio completo. Quer no que respeita a questões práticas relacionadas com prolongamento de vistos e alojamento, quer no que respeita a apoio médico e psicológico.

 

“I'm from Italy and I arrived at UCP in January for the Erasmus Traineeship Programme. My experience, here in Portugal and at the University, was positive and satisfying, and this is one of the reasons why I decided to extend my period of the traineeship, which was planned to finish in March. Despite the COVID-19 State of Emergency, I've been feeling supported and motivated by your international office and by all the people working with me. My activities have been keeping going well online, with good results and feedback. In conclusion, I'm grateful to have chosen your University as Erasmus destination and I'm glad for all the opportunities UCP and my tutor Prof. Cristina Silva gave to me.“

Testemunho de Claudia Della Pietra, estudante italiana em mobilidade in na ESB

 

De destacar o importante trabalho desenvolvido pela 2nd Home desde que cessaram as atividades letivas presenciais.

A 2nd Home é uma associação juvenil formada por um grupo de estudantes voluntários, das várias unidades académicas da Universidade, que visa melhorar a integração e experiência dos alunos de mobilidade internacional na nossa comunidade, completando as vivências destes através da organização de eventos semanais, tais como visitas aos pontos de interesse da cidade, piqueniques, pequenas viagens pelo país, entre outros.

Esta Associação 1 foi criada em 2017, por um conjunto de estudantes da Católica no Porto, sendo hoje uma equipa dinâmica e muito diversificada que tem como objetivo a integração de todos os alunos de mobilidade internacional na nossa comunidade, proporcionando-lhes uma experiência única e inesquecível.

A 2nd Home trabalha de forma próxima com os Buddies da Católica no Porto (um grupo de estudantes que apoia os estudantes estrangeiros no CRP e que é coordenado pelo International Office). Apesar desta ligação estreita aos Buddies, a 2nd Home é já reconhecida pelos estudantes internacionais como elementos diferenciados e diferenciadores.

No atual contexto, a 2nd Home tem sido um parceiro extremamente importante do International Office, particularmente no que respeita ao acompanhamento dos estudantes internacionais que decidiram permanecer no Porto, após a suspensão das atividades presenciais no campus. A 2nd Home tem vindo a disponibilizar através das suas páginas nas redes sociais informação atualizada e em inglês sobre a evolução da situação no país. Para além das atividades de carater mais prático, esta Associação tem apoiado os estudantes internacionais da Católica no Porto numa dimensão mais lúdica e de lazer, através da realização de eventos de socialização online, comoé o caso dos jogos de tabuleiro. A 2nd Home é assim um reflexo do ambiente e cultura de internacionalização em casa fomentado pela Católica no Porto.

Além dos estudantes, também a internacionalização do staff não docente tem vindo a crescer na Universidade Católica no Porto, dentro e fora do campus. Nos últimos anos a oferta de international staff training weeks tem trazido ao campus várias dezenas de colaboradores não docentes de várias nacionalidades. Em 2018/2019 recebemos cerca de 36 colaboradores estrangeiros e para o ano de 2020, inscreveram-se 45 pessoas de cerca de 16 nacionalidades diferentes.

Com o objetivo de permitir a formação direcionada de staff não docente da Católica no Porto em conjunto com colegas de universidades parceiras, e para além destas semanas de formação anual em contexto internacional, a Católica no Porto tem vindo a financiar experiências de formação em universidades parceiras em outros países europeus. No corrente ano letivo, serão cinco os colaboradores não docentes que beneficiarão desta experiência de formação internacional.

Além da internacionalização do seu ensino, também a investigação científica tem sido uma das formas mais eficazes de levar a marca da Universidade Católica Portuguesa (UCP) aos quatro cantos do mundo. Ao longo dos seus 40 anos de existência, a Universidade Católica no Porto colaborou com aproximadamente 900 instituições espalhadas por cerca de 70 países dos cinco continentes. Particularmente relevante em certas áreas de conhecimento, as publicações em parceria internacional representam mais de um terço do total de publicações em algumas Unidades Académicas. Entre os parceiros mais frequentes surgem instituições de Espanha, Reino Unido ou Brasil, e destacam-se escolas de prestígio como, por exemplo, a Harvard Medical School, as Universidades de Wageningen (Holanda), Reading (Reino Unido), e Lancaster (Reino Unido) ou a London Business School (Reino Unido). Sem dúvida, a produção de conhecimento em parcerias e redes internacionais é um dos alicerces da investigação científica realizada na UCP no Porto. Esta dinâmica de internacionalização traduz-se no frequente acolhimento de investigadores e docentes internacionais nas instalações da Católica no Porto (cerca de 25-30/ano), além do cada vez mais frequente contacto online, bem como no elevado número de projetos internacionais financiados (40 nos últimos 5 anos). De facto, a internacionalização integral, em que ensino e investigação se interligam, tem vindo a ser uma aposta forte na Católica no Porto e está em clara fase de ascensão.

Maio 2020


1 Em termos legais, a associação tem como fim a integração de todos os estudantes internacionais da Universidade Católica Portuguesa, respeitando e promovendo a diversidade e integração de todos os alunos.