CBQF: Centro de investigação da Católica comemora 30 anos

O CBQF – Centro de Biotecnologia e Química Fina da Escola Superior de Biotecnologia da Universidade Católica Portuguesa (UCP) está de parabéns. Para assinalar as três décadas de existência e de dedicação ao universo da ciência e investigação, o CBQF inicia, a 24 de novembro, Dia Mundial da Ciência e Dia Nacional da Cultura Científica, um programa de comemorações que visa destacar alguns dos momentos-chave do Centro de Investigação e Laboratório Associado.

As celebrações arrancam com um evento online que vai reconhecer o papel único do Comendador Arménio Miranda na promoção da inovação na estrutura e que fica marcado por um conjunto de homenagens, testemunhos e partilhas. Será o dia em que a Universidade Católica Portuguesa no Porto atribuirá ao seu novo auditório do Edifício de Biotecnologia o nome de “Auditório Comendador Arménio Miranda”, ação resultante da doação de Francisco e João Miranda, filhos do Comendador Arménio Miranda, que quiseram desta forma reconhecer o pai e a UCP, considerando o papel de relevo que o Senhor Comendador sempre revelou no âmbito da inovação e do empreendedorismo e considerando, de igual forma, o papel fundamental que a Escola Superior de Biotecnologia e o CBQF têm, na sua área de competência, na formação de profissionais competentes, dinâmicos, promovendo o seu sentido crítico e de empreendedorismo.

A sessão, agendada para 24 de novembro, às 9h30, conta com a presença de Isabel Capeloa Gil (reitora da Universidade Católica Portuguesa), de Isabel Braga da Cruz (presidente do Centro Regional do Porto da UCP), de Isabel Vasconcelos (diretora da Escola Superior de Biotecnologia da UCP) e de Manuela Pintado (diretora do CBQF). Também Pilar Morais (Innovation Management & Intelligence Director da Frulact) e João Miranda (chairman da Frulact) participam no reconhecimento de Arménio Miranda, empreendedor e um dos criadores da empresa especializada em preparados de fruta.

Manuel Heitor marca presença no encerramento do evento
A sessão online prossegue com a análise do percurso de 30 anos de ciência no CBQF e de criação de valor para a sociedade. Os grandes desafios para o futuro do sistema alimentar vão estar em análise por Tim Hogg (vice-presidente da European Technology Platform “Food for Life”) e Jorge Oliveira (diretor da Escola de Engenharia da University College Cork, Irlanda). O evento contempla, ainda, uma mesa redonda que conta com os contributos de John Melo (CEO da Amyris), de Luís Mesquita Dias (diretor geral da Vitacress), José Mendonça (presidente do Conselho de Laboratórios Associados), Paula Alves (diretora do IBET) e Lilia Ahrne (investigadora da Universidade de Copenhaga). Manuel Heitor – ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior – tem a seu cargo o encerramento da sessão comemorativa. Para assistir ao evento online inscreva-se aqui.

CBQF e a aposta na ciência e investigação nacional e internacional
Contribuir para uma bioeconomia sustentável. É esta a principal missão do Centro de Biotecnologia e Química Fina, estrutura reconhecida enquanto Laboratório Associado em 2004 e que visa desenvolver e disseminar conhecimento e inovação em áreas-chave. O CBFQ conta, atualmente, com mais de 200 investigadores, 38 dos quais contratados apenas no último ano, o que revela a importância crescente da estrutura e a aposta na atração e retenção de talento no campo da ciência e investigação.

O CBQF tem vindo a demonstrar, ainda, uma ampla capacidade de atrair financiamento competitivo, salientando-se, aqui, o projeto Alchemy, lançado em 2018 e que tem como objetivo principal estudar e desenvolver novas aplicações para os subprodutos/resíduos dos processos de fermentação da empresa norte-americana de biotecnologia Amyris. Acrescente-se que este projeto de investigação se materializa num centro de competências de excelência em biotecnologia que coloca Portugal na linha da frente nas áreas da bioeconomia e economia circular.