"Depois da guerra"

Direito
"Depois da guerra"
Terça-feira, 29 de Março de 2022 in CNN Portugal Online

José Alberto Azeredo Lopes, docente da Escola do Porto da Faculdade de Direito.
A Rússia acreditava que, nas regiões que tinha como geneticamente suas, ia ser recebida como libertadora, irmãos de sangue, história, cultura e língua que podiam abraçar-se e beijar-se de novo. Mas não foi recebida assim, e este desamor é outra das novidades desta guerra
Houve guerras imensas no tempo, na morte e na destruição. Houve guerras que se mediram em décadas (a Guerra dos Trinta Anos) ou até em mais (a Guerra dos Cem Anos). Mas nunca houve guerras eternas, a não ser para aqueles que, a certa altura, acreditaram que estávamos num estado de guerra perpétuo contra o terrorismo, a chamada teoria dos dois conflitos. Felizmente, essa construção dogmática foi varrida pela História.

Veja o artigo completo aqui.
pt