"A sindicalização pode ser generativa?"

Business School
"A sindicalização pode ser generativa?"
Quarta-feira, 16 de Fevereiro de 2022 in Líder Online

Arménio Rego, docente da Católica porto Business School.
“Sindicato” é, frequentemente, palavra maldita. Mas princípios de justiça social e humanidade, assim como critérios económicos e de sustentabilidade, recomendam maior respeito pela realidade dos factos. Terri Gerstein, fellow na Escola de Direito de Harvard e no Economic Policy Institute, partilhou o seguinte num artigo publicado no The New York Times: “Há alguns anos, um trabalhador de um restaurante da McDonald’s do interior de Nova Iorque, em part-time e com salário mínimo, suspeitou de uma fuga de gás. Quando alertou os seus superiores, foi-lhe dito para ignorar o assunto, sob pena de ser despedido. Chamou os bombeiros e duas coisas aconteceram. Os bombeiros detetaram a fuga e encerraram o restaurante durante o resto do dia. E o trabalhador foi despedido”.
Em Portugal, esta conduta cruel é bastante improvável. Mas o abuso, a intimidação e o medo de ser despedido são reais. Conheci empregados receosos de serem despedidos, ou de não verem os seus contratos renovados, simplesmente por solicitarem autorização para se ausentarem e realizarem exames médicos. Durante a crise pandémica, a intimidação intoxicou algumas empresas – mesmo entre algumas que se atribuem rótulos de socialmente responsáveis. Aludo a esta evidência para dar conta de que, pelo menos para lidar com casos extremos, a afiliação sindical poderia ser um antídoto importante. A queda acentuada dos níveis de sindicalização, que alguns consideram uma bênção para os interesses e o desempenho das empresas, pode esconder ou contribuir para a incubação de amarguras e sentimentos de indignação que podem acabar por manifestar-se por outras vias. A prazo, o combate – seja ele implícito ou explícito – contra a sindicalização pode gerar um efeito boomerang. Do ponto de vista da saúde dos tecidos social e económico, as formas de associação orgânica são mais virtuosas do que os mecanismos inorgânicos.

Veja o artigo completo aqui.
pt