"A nossa sociedade do conhecimento"

Católica no Porto
"A nossa sociedade do conhecimento"
Quarta-feira, 30 de Março de 2022 in Diário de Notícias Online

Isabel Capeloa Gil, Reitora da Universidade Católica Portuguesa.
Num país semiperiférico face às ondas de violência que nos chegam de leste, há transformações que o tempo exige, sobretudo no tempo de um novo governo que se inicia. Na verdade, entre as alterações da estrutura de sentimento dos últimos anos, nota-se uma clara impaciência da sociedade para com as incompetências da nossa democracia e as suas ineficiências, e a perceção de um país capturado por interesses e pela lógica de determinadas agremiações.
Uma das maiores exigências das democracias é a constituição de um ordenamento jurídico, administrativo e económico que seja resistente às tentações da vontade individual de quem tem o governo das instituições. Um sistema de equilíbrio de poderes, de checks and balances, resistente ao nepotismo, mas também a um nível médio, a criação de processos e procedimentos transparentes, equilibrados, que robusteçam as instituições. As organizações públicas e privadas devem garantir mecanismos de gestão e continuidade que as tornem resistentes às pessoas que as lideram, efetivamente prevenindo a deriva de poder individual. A crescente consciência para esta matéria em fora de governança corporativa, a sensibilização crescente das organizações para a prevenção do conflito de interesses e para a introdução de mecanismos de compliance não significa que se esteja a verificar uma mudança cultural que incorpore esta realidade tanto na prática como na experiência quotidianas.

Veja o artigo completo aqui.
pt