Paula Teixeira e Margarida Silva: "Quer mais dinheiro ao fim do ano? Preste atenção ao que tem no frigorífico"

Biotecnologia
Paula Teixeira e Margarida Silva: "Quer mais dinheiro ao fim do ano? Preste atenção ao que tem no frigorífico"
Sexta-feira, 29 de Janeiro de 2021 in Público

Calcula-se que cada pessoa em Portugal desperdice cerca de 30,4 kg de comida por ano. Este valor refere-se ao que se passa nas nossas casas – não inclui as perdas na agricultura, indústria ou restauração. As três dezenas de quilos parecem improváveis: quem é que anda a deitar fora tanta comida que teve de comprar e pagar? O problema é que em cada dia esse desperdício é pouco visível: são em média 80 gramas (o mesmo peso do atum numa lata de tamanho normal) no total das várias refeições.

Mas como é que evitar perder 80 gramas de comida por dia pode resultar numa poupança significativa ao fim do ano? Segundo o Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável (1), um adulto de meia-idade precisa de 823 kg de alimentos anualmente (distribuídos, claro está, pelos vários grupos nutricionais). Por outro lado, a Comissão Europeia estima que o orçamento alimentar indispensável (para um adulto sozinho) atinja os 2448 euros anuais (2).

Feitas as contas, cada um de nós deita em média 91 euros para o lixo todos os anos. Se for uma família de dois adultos e dois filhos são 322 euros que o vento levou. É suficiente para comprar um computador portátil razoável... Ou, então, ao fim de cinco anos, o porquinho mealheiro já paga uma semana de férias em Paris para toda a família. Era tão bom se as poupanças no banco dessem juros destes!

Veja o artigo completo aqui.
pt