Apoios Sociais

INFORMAÇÃO GERAL SOBRE APOIOS SOCIAIS

A Católica no Porto tem várias soluções sociais, adaptadas a cada caso concreto, estando sempre disponível para estudar a sua situação. Não deixe de marcar uma reunião connosco: envie email para ee.bolsas@porto.ucp.pt ou ligue para 226196226 (Foz) / 225 580 041 (Asprela).

 

BOLSAS DGES      APOIO SOCIAL DA CATÓLICA      ESTUDANTES INTERNACIONAIS      OUTROS

 

I. Bolsas da Direção Geral do Ensino Superior (BDGES) | www.dges.mctes.pt

Condições de candidatura para novos alunos

  • Ser aluno de estabelecimento de ensino superior (só poderá candidatar-se depois de já ser aluno da Universidade)
  • Ser cidadão português ou cidadão estrangeiro com autorização de residência permanente.
  • O aluno não pode ser já titular do grau que pretende frequentar ou de grau superior (Ex: quem já é licenciado e pretende fazer nova licenciatura, não pode usufruir de BDGES)

Síntese dos critérios de análise 

  • Análise com base no ano fiscal anterior. Poderão ser bolseiros os estudantes cujo rendimento per capita do agregado familiar seja igual ou inferior a 16 vezes ao Indexante de Apoio Social em vigor no início do ano letivo, acrescido da propina máxima para ensino superior público.
  • Os critérios de análise são complexos e compostos por diferentes fatores. Se pretende conhecê-los em profundidade bem como adaptação à sua realidade, marque uma entrevista connosco (ee.bolsas@porto.ucp.pt).

Mais informações aqui

 

Taxa de Esforço

Corresponde ao valor que um estudante candidato a bolsas sociais considere, em sintonia com a Universidade, poder pagar. A Taxa de Esforço é sempre exigida. Aos candidatos a bolsa da DGES é facilitado que paguem apenas a Taxa de Esforço até sair o resultado da candidatura. Este estudante deverá entregar à Católica o valor da Bolsa DGES concedido (até ao montante de propina) no prazo máximo de uma semana após receber o respetivo depósito bancário.

Mais informações aqui.

II. Apoio Social da Católica Porto (AS-UCP) – www.ee.porto.ucp.pt

Características:

  • Candidatura autónoma e facultativa. Ao candidatar-se às BDGES não está a candidatar-se aos Apoios Sociais da Católica!
  • Cada estudante deverá contar com pagamento parcial da propina (Taxa de Esforço). O Apoio Social da Católica apenas poderá cobrir uma parte da propina
  • O Apoio Social da Católica consiste num adiantamento ao aluno. Uma vez concluído o curso, o valor global dos apoios atribuídos ao aluno terá de ser devolvido à Universidade, sem qualquer juro.

Condições de candidatura: 

  • Candidatar-se, simultaneamente, às BDGES
  • Não pode ser já titular do grau que pretende frequentar ou de grau superior (Ex: quem já é licenciado e pretende fazer nova licenciatura, não pode usufruir de Apoio Social)

Taxa de Esforço 

Corresponde ao valor que um estudante candidato a bolsas sociais considere, em sintonia com a Universidade, poder pagar. A Taxa de Esforço é sempre exigida.

Mais informações aqui

IV. Estudantes Internacionais

Para estudantes internacionais existe enquadramento específico.

Mas informações aqui

IV. Outros facilitadores sociais 

Estudos de caso e planeamentos de pagamentos adaptados a cada situação concreta. Venha falar connosco.
A Católica aposta na participação dos estudantes nas suas atividades como forma de os apoiar e de lhes proporcionar novas experiências. Consulte Estudantes Empregabilidade para saber como.

Às famílias que possuam dois ou mais estudantes em simultâneo (1º e 2º ciclo) na Católica, há um abatimento de 25 e 50% respetivamente. A Católica apoia as famílias! Saiba mais aqui

Nota importante - Esta informação é geral. Não dispensa a leitura atenta dos regulamentos e guias aplicáveis.