Saudação da Presidente

Neste ano comemoram-se os 50 anos da Universidade Católica Portuguesa. Hoje é reconhecido com justiça que a Universidade Católica conseguiu assumir-se como uma das mais destacadas Universidades Portuguesas, pela qualidade de ensino e investigação que oferece. Em relação à terceira missão da universidade, admito que soube dar provas sendo inovadora no desígnio da aproximação à comunidade e da relação com o tecido empresarial. 
 
O Centro Regional do Porto é parte integrante desta história, sendo que em cada nova etapa da sua existência tem deixado marca pelo seu arrojo na atitude pioneira que tão bem soube sempre fazer. Na Católica no Porto cria-se, produz-se e valoriza-se. Este não foi, mas é, um desígnio absolutamente pioneiro junto dos seus pares. 
 
As oito unidades orgânicas que hoje constituem o Centro Regional do Porto gozam de grandes especificidades e têm vindo a marcar a diferença e o seu espaço num mercado fortemente competitivo que hoje vivemos, em que a única verdadeira certeza com que estamos confrontados é mesmo a mudança…… e é nesta multidisciplinariedade de valências, competências e saberes que alicerçamos hoje um novo ciclo no Centro Regional do Porto. 
 
A Católica no Porto pretende alcançar uma maior afirmação junto das várias comunidades: seja científica, académica ou empresarial, num verdadeiro “pensar global a atuar local” (Think global, act local) assente em sólidos padrões de qualidade e valores, explorando as vantagens competitivas que aqui residem, com o foco na sustentabilidade. 
 
Há fortes desafios que se avizinham e se adivinham, dos quais não nos podemos alhear: associados à eficiência dos processos, à sustentabilidade, ao financiamento à ciência, à retenção de talentos… Para além disso, sabemos que a sociedade Portuguesa tem vindo a ser confrontada com desafios de natalidade com reflexos duradouros, os quais já se aproximam das universidades.  Tudo isto irá seguramente impactar a nossa atividade. 
 
Não obstante, no contexto atual, teremos de fazer um esforço para nos reinventarmos, identificando com rigor as oportunidades, por via da otimização dos processos e pela diferenciação. A exploração da interdisciplinaridade e o uso da versatilidade são excelentes tópicos de trabalho, justamente pela sua adequação às características e especificidades de que o Centro Regional do Porto dispõe. 
 
Tudo isto não é ficção, porque está verdadeiramente ao nosso alcance!
Numa visão holística dos processos e numa lógica da Economia Circular e da Bioeconomia, esta capacidade de mobilização de saberes, competências e atitudes, é um desafio e tem de ser uma realidade! 
 
É já no cumprimento deste desígnio que surge um novo projeto. Uma bandeira da Católica, especificamente no Porto, para os próximos anos, com a empresa americana Amyris, materializando a capacidade de atração de investimento externo, assente no potencial de Investigação & Desenvolvimento Tecnológico que aqui é gerado.
 
Acresce a construção do novo edifício para a Escola Superior de Biotecnologia, já previamente previsto no plano estratégico da Universidade Católica Portuguesa e que albergará este projeto, enquanto plataforma europeia para o desenvolvimento de bioprodutos. 
 
Ficam assim lançadas as amarras para a construção de um HUB de Biotecnologia e um centro de excelência em bioprodutos com sede no Centro Regional do Porto, que se traduzirá em mais emprego científico e maior capacitação. 
 
E é nesta conformidade, com as linhas estratégicas definidas no atual mandato reitoral, que a investigação se desenha com múltiplas vertentes: não só para o exterior, mas também como fator de melhoria da qualidade do ensino. Estas duas dimensões transvasam fronteiras e almejam objetivos de internacionalização, assentes em princípios de sustentabilidade financeira. 
 
À universidade, para além da produção de conhecimento, importa promover a inovação, enquanto processo de valorização desse mesmo conhecimento, alinhados com a aceleração da nova era digital. 
 
E o Centro Regional do Porto detém valências e especificidades únicas que lhe permitem ser parte integrante desta transformação que experienciamos todos os dias.
 
Assim, e o que eu quero deixar claro, é que o Centro Regional do Porto é parte integrante da procura desta perfeição: é obra, é projeto e é risco e vai continuar a fazer história!
 
Conto com TODOS para alcançar este designo, de fazermos jus à Qualidade da Marca Católica e aos seus valores! 
 
 
Isabel Braga da Cruz
Presidente do Centro Regional do Porto
Universidade Católica Portuguesa