Católica celebra Dia Nacional da Universidade sob o tema “A Ciência ao Serviço do Bem Comum”

No dia 1 de fevereiro realizou-se a Sessão Solene de comemoração do Dia Nacional da Universidade Católica Portuguesa. Presidida por Sua Eminência Reverendíssima o Magno Chanceler, D. Manuel Clemente, e com a presença do prefeito da Congregação para a Educação Católica, Cardeal Giuseppe Versaldi, a sessão incluiu a imposição de insígnias e entrega das cartas doutorais aos doutores que obtiveram o grau em 2018, a distribuição de medalhas de prata da Universidade aos funcionários que completaram 25 anos de serviço em 2018, bem como a entrega da medalha de ouro ao Cónego João Seabra.

Na sua intervenção, o Cardeal Giuseppe Versaldi enalteceu o papel das universidades católicas no cumprimento da missão da Igreja. Isabel Capeloa Gil, reitora da Universidade Católica Portuguesa, destacou a “grande qualidade” académica e científica deste projeto “não-estatal” salientando: “Como realidade apoiada na sociedade civil, a Universidade Católica Portuguesa tem justamente demonstrado que é possível um projeto de grande qualidade académica e científica não-estatal, regido pelos princípios de desenvolvimento que estruturam o sistema científico nacional”. (discurso está disponível aqui)

A Oração de Sapiência sob o tema “A Ciência ao Serviço do Bem Comum” foi proferida por Célia Manaia, vice-presidente do Centro Regional do Porto e professora catedrática da Escola Superior de Biotecnologia. Na sua intervenção, Célia Manaia convidou a audiência para “uma reflexão sobre um tema da atualidade, reflexão essa inspirada na Carta Encíclica Laudato Si´da autoria do Santo Padre Francisco “Sobre o Cuidado da Casa Comum””. No final da Oração de Sapiência, Célia Manaia referiu: “Como Universidade que gera e reflete sobre o conhecimento, temos a responsabilidade de fazer da Ciência um Bem Comum e Global – e é o que fazemos ao promover a reflexão e ação interdisciplinar junto dos nossos investigadores, ao fomentar o desenvolvimento integral dos nossos estudantes - futuros profissionais e cidadãos, e ao dinamizar permanentemente o diálogo com a sociedade.” (Oração de Sapiência disponível aqui)

Durante a sessão solene foi também entregue a medalha de ouro ao cónego João Seabra, diretor do Instituto de Direito Canónico e primeiro capelão da Universidade Católica Portuguesa, em Lisboa.

O programa incluiu também a inauguração da exposição ‘os olhos escutam’, com curadoria de Paulo Pires do Vale, na Galeria Fundação Amélia de Melo.

  

  

 

  

Fevereiro 2019