Pós-Graduação em Avaliação de Programas e Projetos Sociais

PrintPrint

1ª Edição | 2018/2019 | Porto

É cada vez mais reconhecida a importância da Avaliação como componente essencial de qualquer processo de planeamento, na implementação de programas e projetos.

Numa época em que os recursos públicos destinados à área social escasseiam e as exigências, em contrapartida aumentam, a necessidade de uma gestão “eficaz, eficiente e efetiva” dos projetos e programas sociais é decisiva. No entanto, é necessário o desenvolvimento de uma cultura orientada para a elaboração, a monitorização e a avaliação, que conceba tais processos, não apenas como etapas subsequentes destinadas à definição das metas, acompanhamento do cronograma e do fluxo de tesouraria e verificação dos resultados, com vista à captação de recursos e posterior prestação de contas junto aos financiadores, mas sim como práticas adequadas ao aperfeiçoamento do processo de tomada de decisão na gestão dos programas e projetos, em especial na área social.

Neste sentido, a atenção – de uma maneira geral, e em especial entre as entidades financiadoras – tem-se voltado para o impacto das ações e não apenas para a eficiência e eficácia no cumprimento das metas. Importa saber se, para além de uma utilização conscienciosa dos recursos, as ações contribuíram para uma mudança positiva na situação-problema social identificada pelo programa/projeto. Além disso, os financiadores da área social, ao analisarem as propostas, procuram evidências claras de que: o proponente conhece o contexto no qual pretende atuar; tem condições de criar alternativas para resolver ou atenuar a situação-problema identificada; e tem uma noção realista de qual é o esforço necessário e dos custos efetivos da intervenção.

Para a resolução das questões/problemas sociais precisamos mais do que boa vontade. As competências técnicas para desenhar, conduzir e avaliar intervenções no campo social devem ser procuradas, seja através da capacitação dos executores, seja por meio da contratação de consultoria externa ou da cooperação técnica de especialistas. Isto não implica, contudo, uma construção de alternativas ambiciosas ou complexas aos problemas sociais em foco. Muitas vezes as soluções simples e originais são mais realistas e adequadas.

Ora para identificar as soluções que realmente produzem mudança social e impacto, as competências na área de avaliação são centrais e são um portefólio essencial para quem planeia ou gere programas ou projetos. Podemos mesmo afirmar que as competências nesta área serão das mais procuradas no mercado e das mais decisivas para o sucesso ou insucesso de organizações, programas, projetos e mesmo dos percursos profissionais dos técnicos da área das ciências sociais e humanas.

Sendo a avaliação uma área tão fundamental a verdade é que escasseiam em Portugal ofertas formativas que se centrem nela sendo que a avaliação vai surgindo apenas de forma residual em programas de formações avançadas ou mestrados, justificando-se deste modo a apresentação da presente proposta procurando ser uma resposta para essa necessidade.

Pretende-se deste modo, uma formação teórico-prática que contribua para a aquisição de conhecimento e o desenvolvimento de competências na área da avaliação, capaz de responder às necessidades manifestadas a nível pessoal por profissionais e agentes de intervenção social, mas também ao nível de entidades públicas, privadas e da economia social.

A pós-graduação enquadra-se na oferta formativa da Área Transversal de Economia Social (ATES) da Católica Porto e é resultante de uma parceria estabelecida com a Faculdade de Ciências Humanas da Católica Lisboa, que a concebeu e onde se encontra a decorrer a 1ª edição.

 

Objetivos

  1. Formar profissionais proporcionando um conhecimento atualizado quanto aos processos de avaliação social
  2. Desenvolver competências para o desenho e implementação de planos de avaliação e/ou quadros de referencia para programas e projetos de intervenção social.
  3. Proporcionar a estes profissionais um amplo conhecimento e domínio de ferramentas de avaliação.

 

Metodologia

A Pós-Graduação num total de 126 h tem uma componente teórica e uma componente prática, dividida pelos diferentes módulos. Implica sessões tutoriais para apoiar a realização de um trabalho final individual que enquadre os conteúdos dos diferentes módulos. Deverá ter uma fundamentação teórica e poderá apresentar um desenho de avaliação. É uma oportunidade para os participantes praticarem e refletirem sobre os conteúdos lecionados.

 

Ver cartaz »»»

Área de Estudos: 
Economia
Grau de Ensino: 
Pós Graduação
Regime: 
Diurno
Campus: 
Campus Foz
Destinatários: 
  • Profissionais que queiram aprofundar conhecimentos e/ou especializar-se na área de avaliação nos setores em que trabalhem.
  • Técnicos de instituições públicas que queiram ganhar conhecimento numa área de trabalho com procura crescente.
  • Profissionais que queiram ter atividade como consultores em trabalhos onde as competências na área de avaliação sejam necessárias.
Coordenação: 

A coordenação científica da PG será assegurada por Américo Carvalho Mendes e Filipe Pinto da Área Transversal de Economia Social da Católica Porto e por Ana Oliveira e Paulo Teixeira da Faculdade de Ciências Humanas da Católica Lisboa.

Contactos: 

Engª Cristina Crava

Estudos Avançados e Formação
Universidade Católica Portuguesa
@ | ccrava@porto.ucp.pt
t | 226196200 ext. 202

Observações: 

Organização e Funcionamento

  1. O curso de PG é oferecido pela Faculdade de Ciências Humanas da Católica Lisboa e pela Área Transversal de Economia Social da Católica Porto e tem uma carga horária de 126 horas a que corresponde a atribuição de 20 ECTS e certificação (ver Mapa de Atribuição de ECTS)
  2. A organização desta 2ª edição é da Área Transversal de Economia Social e decorrerá na Católica Porto.
  3. Parceria com o Master Evaluación de Programas y Políticas Públicas da Universidade Complutense de Madrid
  4. A PG pretende funcionar em horário pós-laboral – sexta-feira das 17h30 às 21h30 e sábados das 9h00 ás 13h00 (excecionalmente pode haver prolongamento de horário)
  5. A PG iniciará em novembro de 2018 tendo a  duração de 6 meses.

 

Avaliação

  • Participação nas sessões (80% de presenças)
  • Realização de um trabalho final a partir das temáticas abordadas nos diferentes módulos
  • Apresentação e discussão do trabalho realizado num Seminário Final

 

Mapa de Atribuição de ECTS

 

Módulo / SemináriosHoras ContactoTrabalho AutónomoHoras AvaliaçãoHoras TotaisECTS
Fundamentos da Avaliação12305472
Avaliação e Planeamento12305602
Desenho de Avaliação20505753
Seminário: A Avaliação em Programas e Politicas Publicas12305472
Avaliação de Impacto20505753
Ética e Avaliação6155261
Métodos Quantitativos e Qualitativos em Avaliação16305612
Seminário: Tendências Atuais e Opções Profissionais6155261
Trabalho de Projeto16605813
Seminário Final6105211
Total126   20